Telemedicina

Neste período de pandemia, a Dra. Ingrid está atendendo exclusivamente on-line (telemedicina) pelo Google Meet ou WhatsApp, como o paciente preferir. É prático, eficiente, cômodo e muito mais seguro. As receitas, pedidos de exames, atestados etc. mandamos digitalmente aos pacientes.

São várias as vantagens deste modelo de atendimento, principalmente em relação a não necessidade de deslocamento e menor exposição a risco na rua, maior flexibilidade de horários e eficiência. Desde 2020 já foram mais de 2.000 atendimentos por telemedicina.

Telemedicina

A Telemedicina é regulamentada no Brasil. Desde o seu surgimento, essa área médica, que envolve o atendimento do paciente de maneira remota, tem contribuído para avanços significativos, tornando a saúde acessível a qualquer hora, em qualquer lugar.

Seja para teleconsultas, exames de rotina ou em situações de urgência, esse é um apoio decisivo. Ele contribui tanto para a prevenção, quanto para o diagnóstico, monitoramento e tratamento de doenças, lesões e outras condições médicas. Tudo isso realizado à distância, ou seja, médico e paciente não precisam estar em contato físico.

Após entender o que é o como funciona a Telemedicina, fica até difícil mensurar todas as contribuições da tecnologia para o avanço da atenção à saúde em nosso país.

A Telemedicina tornou possível a transmissão e o compartilhamento de informações médicas a quaisquer distâncias, com segurança e melhorias também na qualidade do atendimento.

A Telemedicina é uma área da Telessaúde que oferece atendimento médico de forma remota. Sendo assim, ela permite atender pacientes através da teleconsulta, interpretar exames médicos (telediagnóstico), telemonitoramento, entre outros, tudo feito remotamente.

O que é Telemedicina pelo CFM?

Segundo o Conselho Federal de Medicina na Resolução CFM nº 1,643/2002, essa especialidade representa o exercício da medicina através de metodologias interativas de comunicação audiovisual e dados, com o objetivo de assistência, educação e pesquisa em saúde.

Desde 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhece a importância dessa área médica, em especial para casos em que a distância é um fator crítico para a oferta de serviços ligados à saúde.

Seja no Brasil ou no mundo, a Telemedicina é uma área que tem rompido barreiras. Portanto, elimina distâncias geográficas, conectando especialistas a outros profissionais de saúde, administradores de unidades de saúde e pacientes.